12/08/2007

Saudade do Show de Rádio

O Show de Rádio da Jovem Pan, comandado pelo Estevan Bourroul Sangiradi nos anos 70 era o melhor programa esportivo do rádio brasileiro.
 
Sangirardi e sua equipe alegravam os ouvintes com personagens como o Comendador Strufaldi, Comendador Fumagale, Noninha, Lorde Didu du Morumbi, Waldemar Fiume, Joca, Pai Jaú, Nega, Bode Baltazer, Beicinho e Zé Trombada (Bar Bulinha), Zezé, Vandeca e Cacá. Entre os humoristas participavam Rasputin, Nelson Tatá, Serginho Leite, Escova, Chiquinho Ferrão e, ô loco meu, Fausto Silva.
 
Lélio Teixeira era fã do Show de Rádio e idealizou um programa que falava de futebol como numa mesa de boteco, sem estar ligado politicamente a ninguém, cada um defendendo o seu time de coração, pro bem ou pro mal. O nome: Estádio 97.
 
Ao Lélio juntou-se Mauro Miranda, Sombra e José Paulo da Glória e o programa foi um sucesso na época. Fazem uns 8 anos que tudo começou com cada um defendendo sua agremiação. Sombra defendia o São Paulo, Zé Paulo o Corinthians, Mauro Miranda o Santos e o Lélio era Santista, mas defendia o Palmeiras, que acabou sendo representado pelo personagem porquinho Juvenal.
 
Qual ouvinte não há de lembrar da Planet Sex, a revista do saquinho amarelo? Das receitas de hot-dog? Das dicas de lavar o carro por baixo? Da Bichelli? Da maldição do Boi 18? Das participações do Fiori Giglioti, do Ademir da Guia e do Basílio no antigo estúdo da rádio na Dr. Arnaldo? Do Provolone, do Fuzil e tantos outros que vem e vão.
 
Hoje a equipe é totalmente diferente, permanecendo apenas o Sombra da formação inicial. O programa deixou de ser o bate papo de boteco e não conseguiria descrevê-lo sem começar a fazer duras críticas por conta do teor polítizado, mais parecendo um palanque do que um programa de futebol.
 
O verdadeiro torcedor não tolera outro torcedor fazendo chacota do próprio time. Acreditem, isso acontece no atual Estádio 97.
 
Nem tente 'alertar', pois as opiniões construtivas são dispensáveis. Algumas pessoas do programa e da equipe, particularmente, se salvam. "Olha Marcelo, não concordo com o que ele diz, nem com o posicionamento, mas não posso fazer nada", diz um colega do Staff da rádio. E a audiência vai caindo. Quem não entra na filosofia é "pau mandado". Uma pena, era um bom programa.
 
Bons tempos com o Zé Paulo... agora na Bandeirantes (FM 90,9) de seg. a sex. das 18h30 às 20h00 no Na Geral com Lélio Teixeira e Beto Hora.
 
Bons tempos com Funil (agora Fuzil) e Provolone (agora Porpetone)... agora na Transamérica (FM 100,1) de seg. a sex. das 19h30 às 21h00 no Galera Gol com Rodrigo Pizcionery, Thomaz Rafael, Gavião e Paloma Tocci, quase sempre turbinados pela galera do Papo de Craque de Eder Luiz, Henrique Guilherme, Neto, José Calil, Oswaldo Maciel e Márcio Bernardes que acontece das 18h00 às 19h30.
 
Ainda bem que o rádio é democrático e quem escolhe o que ouvir sou eu mesmo. E aí 'pau mandado' vai continuar refém?
Postar um comentário