4/27/2008

e mais sobre a mágica...

GRAÇAS AO GOVERNO
 
Com a Timemania, o São Paulo teve mais de R$ 29 milhões de dívidas com o INSS saldadas em seu balanço, para pagar em 20 anos e com isso  conseguiu o certificado de regularidade fiscal a tempo de implementar 3 projetos sob tutela da Lei de Incentivo ao Esporte ainda em 2007.
 
 
QUASE DELIVERY
 
No Ministério do Esporte, uma comissão formada por Lars Grael, Ariovaldo Boscolo e Ataide Gerreiro (VP de Marketing do SPFC) tratou de aprovar 3 projetos do SPFC em tempo recorde, permitindo ao clube arrecadar até o limite de R$ 13,8 milhões.
 
 
RÁPIDO NO GATILHO
 
Com a liberação dos 3 projetos, restou ao SPFC apenas 2 semanas para arrecadar recursos para figurar em seu balanço 2007. A arrecadação permitiria aos doadores descontarem do IR deste ano 6% do valor para PF e 1% para PJ sobre o valor doado. Para empresas de grande porte, o valor é mais do que satisfatório para reduzir a mordida do fisco.
 
 
SANTO BANCO
 
O que não foi divulgado dessa história é que dos R$ 12,44 milhões arrecadados, R$ 11 milhões vieram de uma única empresa: o Banco Bradesco, ou seja, praticamente 90% das doações.
 
 
MÁGICA REVELADA
 
Apesar do aumento de receita com a venda de jogadores, que representa praticamente metade da receita do clube, e os novos camarotes do Morumbi, o SPFC só fechou 2007 no azul pois com a Timemania saldou mais de R$ 29 milhões e de quebra, com a Lei de Incentivo ao Esporte teve um crescimento de capital de R$ 12 milhões.
 
 
E O TIMÃO VACILOU?
 
Apesar da Timemania que o Corinthians ingressou tardiamente por conta das mudanças na diretoria após a saída de Dualib, o clube também tem dívida com o Imposto de Renda, e como não conseguiu a CND, não teve tempo e tão pouco condições de usar o mesmo recurso. A diretoria está antenada no assunto e aguarda uma solução amigável com o IR ainda este ano, para em  seguida apresentar projetos e centralizar tais recursos obtidos em investimentos nas estruturas do Parque São Jorge e no CT de Itaquera.
Postar um comentário