4/30/2008

50 mil testemunhas

E mais uma vez o torcedor atendeu ao chamado do Corinthians, que motivou o torcedor com ingressos à preços populares, e lotará o Morumbi para o jogo decisivo de hoje a noite contra o Goiás.

Nem mesmo a busca pelo resultado e a previsão de tempo chuvoso desmotivou os 50 mil torcedores que vão fazer do Morumbi o seu caldeirão.

Se tudo parece conspirar a favor, vale lembrar que o time acabou fora do Paulista, após uma derrota inesperada para o Noroeste, onde Mano jogou a culpa pro Santos, que fazia outro jogo - contra a futura vice campeã paulista, a Ponte Preta, que não "reagiu a tempo". O Mano é um bom técnico dentro de campo, mas quanto às desculpas em momentos de reflexão, quanta diferença.

Ao me questionarem se acredito na vitória, resumi que estou torcendo, mas não apostaria cegamente. Não que o time não possa vencer o Goiás, nem qualquer outro argumento, mas é que a núvem negra que parecia ter ido embora do PSJ, dá sinais de retorno e a "chuva" ocorrerá no primeiro momento ruim, no caso, a eliminação (agora ou na próxima fase) da Copa do Brasil.

O maior erro foi dar esperanças ao torcedor, quando deveria alertá-lo sempre que o time seria renovado, que a formação estaria voltada exclusivamente para a 'Taça de Prata' e que a torcida relevasse tropeços no Paulista e na Copa do Brasil. Outro erro foi a famosa "boca aberta" de dirigentes, melando meia duzia de boas contratações. O resultado é o recente trabalho colocado em julgamento.

O que antes o Corinthians pecava por omissão, agora peca por excesso. Por isso, apostar eu sinceramente não apostaria, mas deixar de torcer, nunca, jamais, isso eu faço mesmo que pelo Corinthians joguem Rivaldo, Paulo Nunes, Alexandre Lopes e Ricardinho. Corinthians é corinthians, não dá pra torcer contra, mesmo que fosse oposição!
Postar um comentário