12/11/2008

Lado B, Lado A

Na batalha das especulações, um braço de ferro nos bastidores do atual campeão brasileiro da série A pode fortalecer o patrocínio do atual campeão brasileiro da série B.
 
Duas das grandes rivais da LG no ramo de eletrônicos, a AOC e a Samsung, estão negociando com o São Paulo, o patrocínio da camisa. Interessados em receber cerca de R$ 30 milhões, a única certeza que o clube da Vila Sônia tem é que a LG propõe renovação no valor de R$ 11 milhões.
 
Informalmente, o time da Vila Sônia aguarda o desfecho e anúncio do patrocínio do rival Corinthians, tentando majorar seus valores, já que considera sua visibilidade valorizada face as últimas conquistas e por participar da próxima edição da Copa Libertadores, porém o tiro pode sair pela culatra, pois as mesmas empresas acenam desistir das propostas oferecidas para investirem no rival, que contará com Ronaldo Nazário como principal garoto propaganda em 2009, com visibilidade mais do que comprovada no anúncio do acordo do jogador com o Timão, ofuscando até mesmo o Tricampeonato do rival.
 
Soma-se as especulações no Corinthians, o interesse de empresas, cujo os nomes não são confirmados por nenhuma das partes, mas que estão numa lista de possibilidades, alimentando os boatos no PSJ:
 
- Magazine Luiza (teve a proposta coberta pela Medial na temporada passada)
- Emirates (nenhuma proposta oficial ou confirmação de entendimentos)
- Bradesco (investiria no futebol, por conta do patrocínio do Itaú à Seleção)
- AOC (desistiria do São Paulo e ofereceria valores maiores ao Timão)
- Samsung (já deu sinais de arrependimento, quer voltar ao futebol paulista)
- Coca-Cola (já tem contrato com o social do Corinthians, visa a manga)
- Medial (deixará de ser patrocinador principal, visa a manga ou calção)
- Oi (proposta com valores inferiores, visa a manga)
- Vivo (especula-se que fez proposta de R$ 3 milhões pela manga)
- Petrobrás (o Timão precisa da CND para obter qualquer patrocinio da estatal)
 
E assim continuaremos com as apostas, um aguardando o outro para fechar... mas no Corinthians, se Ronaldo era impossível de ser contratado, atingir mais de R$ 20 milhões anuais em patrocínio, não parece uma meta tão complicada.
Postar um comentário