2/13/2008

Diretas Já

 
Durante as eleições para o mandato tampão no Corinthians, percebi uma movimentação de conselheiros falando sobre o novo estatuto e a forma de eleição dos próximos presidentes. Gente com discurso de diretas na época (pra agradar momentaneamente) e que hoje omite sua verdadeira opinião.
 
O discurso mudou, pois existe um certo receio que pessoas vinculadas às torcidas organizadas dominem o clube e sua administração, ingressem como novos sócios e um possível aventureiro assuma o comando do clube. Conselheiros antigos relutam discutir sobre o assunto.
 
Eu sou a favor das eleições diretas pelos sócios, pois pelo novo estatuto, para chegar até a presidência do Corinthians, será preciso ter, no mínimo, 11 anos de sócio e ter no mínimo 2 mandatos como conselheiro eleito, ou seja, dificilmente algum aventureiro chegará ao segundo posto mais importante do Brasil por acaso, pois será necessário vencer com 51% dos votos dos sócios.
 
A escolha do presidente deve ser feita pelos sócios, não por um grupo de 400 conselheiros (eleitos ou não), sendo que atualmente a metade deles é indicado pelo próprio presidente, o continuismo precisa acabar!
 
Confesso que eu tinha receio, mas depois que o estatuto foi divulgado e uma série de alterações foi sugerida (após sugestões de sócios e torcedores), estamos próximos de colocar o Corinthians na verdadeira democracia.
 
Respeito a opinião de todos, mas convenhamos, é melhor escolher do que optar por alguém que escolha por você! 
 
 
Postar um comentário