2/17/2008

Corinthians pra dar e vender!

O Corinthians é um fenômeno inexplicável.
 
A Samsung, que por contrato e direito exigiu a redução do patrocínio, deixou o Corinthians e viu seu espaço ser leiloado entre meia duzia de empresas e incrédulos assistiram a Medial Saúde assumir o posto, pagando mais inclusive.
 
Quem apostaria em tamanho otimismo de um parceiro?
 
A manga também se tornou uma obsessão, pois guilhotinada contratualmente, o Corinthians aguarda uma alteração do contrato para firmar outra grande parceria e mais dinheiro brotando nos cofres do Timão.
 
Quem imaginaria as TVs disputando o Timão a tapa?
 
Redes de televisão disputando a tapa a transmissão dos jogos do Corinthians, mas como nunca imaginaram o Corinthians na segundona, nem Globo e tão pouco RedeTV tem direito sobre as transmissões, pois a CBF coordena e tem contrato com os times da série A, a FBA coordena e tem contrato com os times da série B, porém os contratos foram fechados antes da queda, ou seja, o Corinthians é livre para negociar seus direitos de transmissão, inclusive com outras redes. Tudo embasado legalmente.
 
Ações de marketing ou corrida pelo ouro?
 
Camisa Roxa, Carro de corrida, Bichos de pelúcia, Site completo, Timão TV, Certidão de Nascimento, Projeto Fiel Torcedor, Produtos, além de outras jogadas de marketing, como o imprevisivel resultado das vendas do kit "Eu nunca vou te abandonar", que superou qualquer expectativa.
 
Tudo a venda?
 
O estádio parece ser uma realidade muito próxima, pois 4 grupos, isso mesmo, 4 grupos diferentes querem construir o estádio SEM CUSTO para o Corinthians. O nome do estádio está a venda e, com o pensamento compartilhado, acredito que o próximo parceiro de nome do estádio também será o patrocinador da camisa no centenário. Quer arriscar nomes? A Petrobras parece ser a mais óbvia, porém temos a própria Samsung, de olho na copa e na recuperação de sua imagem de investidor no esporte brasileiro. Camarotes fechados, cadeiras cativas com nome, setores do campo destinados a empresas, por exemplo, ao invés de setor amarelo, chamaria setor Oi, ao invés de setor azul, setor Samsung e por aí vai, cadeiras com patrocínio, tudo é business.
 
Realmente é inexplicável, tamanho poder, tamanha paixão, bastando apenas um mínimo de bom trabalho, respeito e prestação de contas com a torcida pra acordar um verdadeiro gigante fora dos campos.
 
Não dá pra explicar, só sei que tem Corinthians pra dar e vender!
Postar um comentário