2/11/2009

Patrocínio? Foi alí e volta já...

Hoje recebi 4 e-mails interessantes sobre o patrocínio do Corinthians!

O primeiro remete à uma matéria do blog do Cosme Rímoli que aposta na famosa empresa aérea campeã do marketing de guerrilha: Emirates. Um patrocínio cinematográfico, com direito a um patrocínio de R$ 30 milhões por 3 anos, com amistosos em Dubai e de quebra um "Emirates Stadium" para abrigar a abertura da Copa do Mundo... confesso que ao terminar de ler a nota, começei a pensar no que tipo de cogumelo o Cosme Rímoli comeu, afinal isso é ser pra lá de otimista.

[Quando digo OTIMISTA, não quero dizer que é FALSO, pois ao que consta tal informação bate com outras que pessoas de dentro do clube também tem sobre o assunto, porém nada de CONCRETO ainda]

O segundo é uma aposta, que um conhecido me passou, que a empresa negociada na verdade é a Etihad Airlines, ou seja, mais uma compania aérea das arábias, valores acima dos R$ 30 milhões, o que para esta empresa é, literalmente, troco de bala.

O terceiro foi uma nota da CBN, informando que uma empresa de jogos online teria oferecido R$ 27 milhões para Corinthians e São Paulo e ambos recusaram. Pera aí, recusar R$ 27 milhões e manter a LG por R$ 16 milhões? Algo está bem longe da realidade. Falou-se da 777 e da 888, mas não creio nesse factóide.

O quarto e-mail, o mais divertido de todos, um completo roteiro de patrocínio: A Nestlé nas mangas por R$ 9 milhões (renderia R$ 1,8 milhões ao clube) e o a operadora Oi calção por R$ 8 milhões (renderia R$ 1,6 milhões ao clube), sendo que o patrocínio principal seria de um pool de empresários, que faria o patrocínio rotativo de marcas, praticamente revendendo o espaço da camisa, assim empresas já teriam apalavrado patrocínios como a CEF, Emirates, AOC, Sony e Bradesco, cujo os valores ultrapassam 20 milhões de Euros por temporada, aproximadamente R$ 60 milhões. O contrato seria assinado por 3 temporadas, sendo que a Nike já estaria apalavrada também para manter-se por igual período, num patrocínio que giraria em torno de R$ 20 milhões anuais, sendo R$ 15 milhões de investimento e o restante de material esportivo, incluindo as categorias de base. Além disso, bônus por título, para a Copa do Brasil mais 6 milhões de Euros, para o Brasileiro 8 milhões de Euros, para a vaga na Libertadores 4 milhões de Euros, mais bônus por vitória, ao atingir 60%, 3 milhões de Euros e a cada 10% a mais 1 milhão de Euros. Segundo a informação, a Nike também promoveria bônus por título.

Impressionado? Pois é, eu também, por isso mesmo, essa onda de especulações às vésperas da Eleição, me deixa apreensivo... não acredito em nenhuma delas, pra mim todas são factóides exagerados baseados em boatos, afinal se o corpo jurídico do clube ainda nem tem qualquer contrato em mãos, como poderiamos fechar tamanha campanha? Será que pessoas de fora do Corinthians sabem mais do que as de dentro? Será que as negociações da dupla Rosenberg-Sanchez vazará assim para qualquer pessoa?

A Emirates, por exemplo, foi uma brincadeira que eu e outros amigos fizemos para tirar o sarro da cara de um jornalista (mesmo) de um grande periódico e quase deu certo... depois o nosso boato foi circulando aqui, alí, foi requentado, passou por Vasco e São Paulo e tem gente que acredita que é verdade... um marketing viral de guerrilha ao contrário, um case a ser estudado... já pensou se nosso boatinho vira patrocinador mesmo? Seria cômico.

O que eu realmente sei é que o Corinthians entrará domingo com a AACD na camisa, prestando um "favor" solidário, já que nada será fechado antes das eleições e arrisco, até mesmo antes do Ronaldo entrar em campo, estaremos cercados por um mundo de boatos e apostas, alias, o Corinthians poderia fazer um novo sistema de patrocinio... o intinerante, com patrocinadores diferentes para atacantes, meias, zagueiros e goleiro, quem sabe até implementar o patrocínio que você bem entender, estampando nas camisas dos torcedores, os patrocinadores que melhor cairem bem... podendo até ser a Samsung com o logo sem balão e na cores preta e branca... para os apostadores, a Emirates, com o Fly ou Voe, você decide... Aposto que teria gente voltando a usar "Suvinil" ou "Kalunga", alias, Paulo Garcia já encomendaria várias com o "Kalunga" para presentear os sócios... é algo pra se pensar!

Eu acredito que sim, a Nestlé pode ser uma empresa negociando, a CEF pode ser o banco que também já tenha fechado com a R9, mas nenhum deles será a principal... e não sei, algo me diz que não é a toa que a LG patrocina o Sâo Paulo, a Panasonic patrocina o Santos (ops... mea culpa, na verdade é a Semp Toshiba, bem lembrado pelo leitor Henrique) e a Samsung patrocina o Palmeiras... qual o outro grande concorrente mundial dessas marcas?

Em suma, leiam a reportagem do Blog Futebol Negócio e façam suas avaliações!
Postar um comentário