1/30/2009

Erros absolutos, verdades inconvenientes!

Desde a saída de Flávio Adauto, que trocou a Folha pela MSI, que o jornal não dá o braço a torcer para matérias tendenciosas e cheia de erros.
 
Vejamos essa matéria da Folha Online, assinada por  Eduardo Arruda e Ricardo Perrone:
 
 
A matéria fala da cobrança do agente de Ronaldo, Fabiano Farah, para o então supervisor de futebol, Saulo Magalhães.
 
Porém pergunto: O que a pessoa responsável pela logística do clube, dentre outras atribuições, estaria conversando com o procurador do Fenômeno sobre seus vencimentos? Pra começo de conversa, só isso já demonstra que a informação veio pra lá de errada, conforme foi retificada por conta da declaração do próprio Ronaldo Nazário que não existiam atrasos e que tudo está bem, conforme a matéria do link abaixo. 
 
 
Assunto encerrado? Claro que não! No dia seguinte, nova matéria da Folha, agora com a "justificativa", sem dar o braço a torcer.
 
 
Pera lá... RECUA? Aonde cara pálida? Ronaldo NUNCA falou algo que motivasse seu "recuo". Acredito que a Folha foi usada para criar uma situação constrangedora, caiu feito pato, ao "dar em primeiríssima mão" a notícia, sem antes conversar com as partes, principalmente o Fenômeno e o Corinthians. De quebra, manipula a informação para não dar o braço a torcer.
 
Não sou jornalista, nem estudante de jornalismo, porém essas novas escolas de jornalismo investigativo só tem dado tiro na água e perdem cada vez mais sua credibilidade. É como se esses editoriais contratassem blogueiros para escreverem suas colunas esportivas em formato de fofocas com denúncias na terceira pessoa e o uso excessivo da palavra "dizem".
 
Aqui eu posso, não tenho compromisso com a grafia correta, basta ler o subtítulo do blog Vertebrais FC, faço aqui minha versão do boteco que conversaríamos quando o assunto é futebol e Corinthians. É apenas uma paixão, mas pelo que vejo, tem gente fazendo profissão ser uma grande brincadeira.
Postar um comentário