1/19/2009

Erro ou estratégia?

"Eu queria entender qual é a lógica de o Corinthians ainda exibir o logo da Medial? É sério, queria aprender como gestão", de Marco Aurélio Cunha, superintendente do São Paulo.
 
Assunto questionado também pela torcida, conforme abordado no questionamento da Yule Bisetto no Blog Futebol & Negócio, pois na transmissão do amistoso pela TV Globo, Ronaldo Nazário aparece comentando com a camisa do Corinthians com o logotipo da Medial Saúde, que pode ser comprovado neste vídeo da Globo.com.
 
Então qual é a "vantagem" do Corinthians em ostentar a marca da Medial, seu antigo patrocinador?
 
Para "explicar o caso" é necessário voltarmos um pouco no tempo, mais precisamente no início de 2007, quando a Nike rompeu o acordo de produção com a fabricante Drastosa, comprometendo a entrega dos materiais esportivos, tanto que no Paulistão daquele ano, o Corinthians chegou a utilizar numa partida o uniforme da temporada anterior. Na época, foi divulgado pela diretoria que se tratava de superstição.
 
Nos meses seguintes, a situação não melhorou e o fornecimento de material ficou comprometido. O Corinthians jogava com um número limitado de camisas, os roupeiros ficaram encarregados de recolherem as camisas para serem lavadas e utilizadas nas partidas seguintes, isso inclui também coletes e uniformes de treinamento, tanto que na Copa SP de 2008, o Corinthians jogou parte do campeonato com o uniforme do logotipo do patrocinador antigo, a Samsung, e o time principal com a camisa "adesivada", já com o contrato da Medial vigente.
 
Mais recentemente, o Corinthians solicitou a Nike para confeccionar camisas "Eu nunca vou...", porém a entrega só poderia ser feita 3 meses depois, assim o Corinthians conseguiu com a Nike a liberação para confeccionar camisas sem ostentar seu logotipo. O enorme sucesso da camisa causou transtornos para todos os lados, pois a diretoria tinha de se justificar pela diferença de preços na compra das camisas e no resultado obtido, a Nike que viu uma enorme oportunidade ser jogada fora por conta de não ter como honrar com o breve compromisso, bem como gerou centenas de boatos e teorias da conspiração.
 
A camisa roxa tornou-se um outro sucesso, apesar de achar que houve um erro fatal, pois a camisa teria de ser algo exclusivamente do torcedor e de treinamento, nunca de jogo, similar ao que ocorre com a camisa laranja do Fluminense, assim não teriamos qualquer problema com ela, quem gostasse compraria e pronto. A roxa é outro motivo a ser apresentado, seu sucesso foi tão grande que passou semanas com as lojas sem reposição e com lista de espera. O problema de fornecimento de material continuava.
 
Acabou-se a temporada 2008 e com isso a Medial, que teria preferência na continuidade do patrocínio, desistiu oficialmente, mas continuaria com outras parcerias com o Corinthians, como o plano de saúde diferenciado para torcedores e a maternidade alvinegra.
 
Bom, então se o contrato acabou, ostentar a marca da Medial é apenas uma conivente forma de mostrar que a Nike continua com problemas no fornecimento de material? Não necessáriamente...
 
A troca de patrocinadores força a fornecedora de material renovar todo um lote de novos jogos de camisas, calções, meias, etc. É um trabalho que envolve uma logística extremamente cara e o trabalho é redobrado, pois a Nike não tem uma fábrica própria no Brasil.
 
Então o que o Corinthians ganha com isso? Afinal só observamos vantagens para a Medial, certo? Não, isso mostra que o Corinthians não está preocupado em um compromisso de datas, prazos e estabelecer regras rígidas. É uma forma de agradecimento pela parceria, pois num momento ruim, num momento em que o time caiu de divisão, num momento em que a Samsung entendeu que sua marca não seria "divulgada", a Medial pagou muito, mais do que qualquer patrocinador de qualquer outro clube no Brasil, tornou-se a maior patrocinadora e ainda para a temporada 2009, nenhum outro grande clube conseguiu desbancá-la.
 
Gratidão, oportunidade, momento... não seria sábio correr para vender camisas sem patrocínio, tão pouco esconder o patrocínio sob fitas adesivas como se tivessemos vergonha, pelo contrário, o Corinthians mostra que está sabendo se relacionar com seus parceiros.
 
Uma parceria é um casamento, o da Medial com o Corinthians foi tão sensacional que não tem motivos para o Corinthians ficar melindrado para terminar isso abruptamente. Quem o faz, quem o questiona em tom de deboche, quem aborda o assunto com aquela coisa de "o Corinthians está perdendo dinheiro", parece ser uma das poucas maneiras de atacar um excelente trabalho, por isso o cotovelo doi. Onde alguns observam como erro, eu vejo como gratidão e estratégia... 
Postar um comentário