5/17/2011

Derrotite, Empatite e eventualmente Vencetite!

aep20110515343

Sempre aprendi com meus erros, quase sempre tiro lições de tudo que vivo e sinto. As derrotas fazem parte, mas confesso que o irritante não é ser derrotado pelos outros, mas ser derrotado por nós mesmos. E claro que isso vale pra mim quando falo de Corinthians.

Se o time mostra raça, joga com vontade e não desiste, mesmo um placar ruim é reconhecido. Não tem essa de o árbitro prejudicou, que fulano pintou vestiário ou que teve foguetório no hotel. Como falei, é ruim perder, mas é pior perder para nós mesmos.

E o meu foco é nesta campanha pseudo vitoriosa de Tite, onde chegamos na final do Paulistão e conquistamos o vice campeonato, mas o treinador tem 75% de rejeição (segundo nossa pesquisa ao lado).

Desde a boas vindas, venho postando considerações sobre nosso treinador, veja abaixo algumas delas:

18/08/2010 – Coronel Tite
O anúncio de Tite, suas missões e que em 2004 ‘quase’ levou o time pra Libertadores.

21/10/2010 – A Era Tite
Após o anúncio, o voto de confiança e a torcida por um técnico melhor que o Adilson.

22/10/2010 – De volta a realidade.
Tite já prega empate fora e vitória em casa.

27/01/2011 – Invicto
Depois de mais uma partida apática, o foco é a pré-Libertadores

03/20/2011 – Quando nada adianta…
O dia seguinte da eliminação, sobre as lições que não aprenderíamos.

10/02/2011 – Tomou doril…
Tite em busca de vitórias para trazer torcida de volta ao estádio.

27/02/2011 – Tite, uma dúvida…
Falei sobre a ausência de questionamentos sobre a tática adotada por Tite no Corinthians.

22/03/2011 – Esperava tudo, menos a derrota.
Quebra do tabu, gol 98 e mais uma falha tática.

18/04/2011 – Próxima parada: Oeste
Tite era garantido pelo diretor de futebol, mesmo em caso de derrota.

02/05/2011 – Classificação merecida fora de campo!
O Corinthians avança para a final pelo demérito adversário e sorte nos penaltis.

06/05/2011 – E você aí reclamando
Imagem do batatassômetro do BNC, mostrando a lista de técnicos na berlinda.

11/04/2011 – Treinabilidade
Reflexão sobre o time ao comando de Tite após a derrota contra o São Caetano.

E chegamos a atualidade com a mesma treinabilidade, num elenco em ponto de crise, com atletas insatisfeitos e fora de posição.

Bruno César foi negociado enquanto era banco, Jorge Henrique sacrifica-se pelo elenco e some na partida jogando fora de posição, Dentinho sem ninguém para encostar vira um boneco do posto sem eficiência na linha de fundo, Liedson em final de temporada e sem ligação alguma some. E o destaque do início de 2011 foi o Morais. Eu realmente não entendo nada de futebol.

Ah, o Dentinho é patrimônio. JC segurou a bronca, merece crédito. Não vamos fazer nada com o Tite que saiu da arábia para treinar o Corinthians, seria injusto… até quando vamos encobrir os mesmos erros de sempre? E o Tite continua, a novela também!

Postar um comentário