4/11/2011

Treinabilidade

Quero convidá-los para um momento de reflexão, sem caça às bruxas.

Na derrota contra o São Caetano, nosso time, sob o comando de Tite, entrou em campo com Júlio César, Moradei, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos, Paulinho, Ralf, Ramirez, Morais, William e Liedson. O profesô trocou Moradei por Moacir, Morais por Danilo e Ramirez por Bruno César, tudo muito óbvio no mundo do “e-qui-li-bri-o”, tanto que nada disso surtiu efeito.

Enquanto o Bruno César conta as horas para embarcar para a Europa, Jorge Henrique se recupera do corre-contunde, cumprem suspensão Alessandro e Dentinho. Este último mostrando que está batendo um bolão (pena que apenas fora de campo), ouvimos a mídia alardear astros e estrelas no Corinthians como Seedorf, Alex e Ganso, mas a verdade é só veio Adriano, o mais novo gordinho no SPA Corinthians, e nada mais.

Sem perspectiva de melhorar o que já temos, refletimos se estas derrotas são o resultado da tal ‘treinabilidade’, ou seja, o problema estaria com o elenco limitado ou com o professô que não sabe usar as peças que tem? Se você concorda que o problema é técnico, então vamos cornetar: Os mais radicais falam em Dorival Junior ao final do Paulistão!

Na verdade, não estou torcendo para a queda do Tite, pelo contrário, rezo por um meia de qualidade pois não considero nosso time tão ruim assim quanto aos que comparam o elenco atual com o que foi rebaixado em 2007. Fora que seria sacanagem das grandes demitir o Tite e em seguida contratar as justas necessidades do time para o novo treinador.

A corda vai arrebentar, desta vez, depois de uma frustrada 3° colocação no Brasileirão, uma eliminação prematura na Pré-Libertadores e os tabus caindo no Paulistinha, se o time não jogar bem nessa reta final, vai jogar quando?

Postar um comentário