4/29/2011

Balanço que não cai!

A reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians da última quarta (27) foi - com o perdão do rótulo aos que participaram - um verdadeiro circo. Alias, ao contrário do que se deveria, a entrada permitida para todos e quem quer conhecer os bastidores do Corinthians, vale a pena ver isso ao vivo.

Primeiro a reunião foi convocada pelo presidente do CD, Carlos Senger, no último dia 18, antes do feriado, publicado no site dia 25, uma semana depois e dois dias antes da referida reunião. Será que todos os conselheiros poderiam ser avisados a tempo? Eu duvido.

A ordem da reunião era a aprovação das contas anuais da diretoria, seu respectivo balanço fiscal de 2010 e apresentação dos pareceres da empresa de auditoria e do CORI.

Uma das discussões era a participação de Raul Corrêa da Silva, diretor financeiro, na empresa de auditoria a BDO RCS. Recentemente a BDO perdeu a Trevisan e a RCS firmou parceria. No entendimento de alguns um verdadeiro absurdo, justamente por conflito de interesses, apesar da operação ter ocorrido após a conclusão do balanço alvinegro.

A aprovação com ressalvas ou a reprovação das contas poderia colocar mais água no chopp dos planos do Corinthians de construir seu estádio, uma nova auditoria teria de começar do zero e não haveria tempo hábil para cumprir com os prazos, assim o CORI, em reunião extraordinária, aprovou as contas por 8 votos a favor, 2 abstenções e 2 contras.

Na renião do CD houve protesto, gente exaltada, discussões e a cada tentativa de explicação, uma nova confusão. Cerca de 190 conselheiros estiveram presentes, mas boa parte decidiu deixar a reunião antes do final, assim pouco mais de 100 conselheiros fizeram parte do senta ou levanta na aprovação das contas.

Alguns conselheiros queriam fazer uma lista de votos contra, quando o assunto já estava encerrado. A tal lista “desapareceu” e nenhum deles levantou quando Senger questionou quem estivesse contrário ao parecer que se manifestasse.

Eu realmente não compreendo como um assunto tão simples, apesar de extremamente importante, levante tanta polêmica. Nesse momento aparece gente para simplesmente ser contra sem qualquer embasamento ou comprovação.

Não estou dizendo que está tudo certo, mas sejamos coerentes, as contas não são enviadas ao CORI ao léu, podem ser conferidas e acompanhadas mensalmente. O parecer é feito em duas etapas, uma simplificada para apresentação e outra detalhada. O CORI recomenda a aprovação.

Se na reunião do CD houvesse uma situação pautada, como por exemplo: aprovar as contas mas exigir a mudança da empresa de auditoria ou mesmo da saída do diretor financeiro, mas por que facilitar?

É impressionante que hoje com tanta informação ainda existam conselheiros que não conhecem como funciona o Corinthians e fazem de tudo para aparecer. E como um amigo meu diz: “O Corinthians vai porque Deus ajuda!”.

E para informação, depois de tudo isso, o balanço de 2010 foi aprovado e em breve será publicado no site.

Postar um comentário