5/24/2011

Uma camisa polêmica…

O Corinthians lançará a versão 2011 de sua Camisa III na cor grená com o desenho de São Jorge em nova homenagem ao time do Torino da Itália, tal qual aconteceu em 1949.

Para alguns torcedores - em sua maioria organizados - uma camisa fora dos padrões preto e branco é uma quebra das tradições e uma afronta ao passado alvinegro, porém o uso de camisas alternativas é uma tendência européia que tem contagiado o mundo todo.

Vale lembrar que o Corinthians já ‘quebrou a tradição’ em outras oportunidades:

 camisa_mundial_2000

2000 - Camisa branca com uma faixa preta nos ombros para a disputa do Mundial da Fifa.

camisa_prateada_2

2002 - Camisa prateada comemorativa ao Jubileu de Prata do título de 77.

camisa_2006

2006 - Camisa preta com listas douradas para disputar a libertadores.

camisa_roxa

2007 – Camisa roxa em homenagem à torcida.

corinthians-roxa-2009

2008 – Camisa preta com listas roxas.

camisa-corinthians3

2009 – Camisa roxa escura com uma cruz no peito.

camisa_centenario

2010 – Camisa branca e creme, com símbolo retrô em homenagem ao centenário.

Fora as camisas de goleiro, as quais, pelo que me lembro, já tivemos nas cores preto, cinza, azul, amarela, vermelha, zebrinha, bolinha e prateada.

Por muito tempo o marketing do Corinthians esteve adormecido. Despertá-lo de maneira radical, sem consulta aos torcedores, tem gerado a repúdia de parte da torcida para tais iniciativas.

Confesso que gosto da idéia de uma Camisa 3, porém que fosse exclusiva para a torcida, tal qual é feito no Fluminense com a laranja. Porém entendo que o torcedor terá mais um motivo para comprar se o elenco usá-la em campo.

Sou contra o radicalismo que se faz com o tema, se não aceita ou não quer a camisa, não adianta protesto, apenas não compre. Não adianta ameaçar outros torcedores de morte por usar a camisa, afinal não estamos em guerra entre nós mesmos.

A camisa gera dinheiro, que gera receita para o clube. Assim como o ingresso, assim como a transmissão pela TV, celular e internet. Assim como os patrocínios, cativas, FT e todos os produtos licenciados, de qualquer cor que eles sejam.

Fora que existem outras coisas mais interessantes para se protestar e, estas sim, deveriam ser levadas em consideração radical, pois influenciam diretamente o clube, como a reforma do estatuto e as decisões que são tomadas no CORI e no CD.

E para aqueles que fazem chacota, como sugerir uma camisa verde em 2014 no centenário da porcada, só falo uma coisa: continuem fazendo protesto por camisa enquanto que no final do ano tem eleição e dependendo de QUEM vier depois do Andrés, vai acabar achando essa chacota uma boa idéia.

Postar um comentário