5/18/2011

Alguém vai pagar essa conta!

estadio-corinthians

Governo nega ajudar Corinthians para ampliar estádio.

Quero deixar bem claro que o Corinthians não pediu dinheiro ao governo para a ampliação do estádio para atender as exigências da FIFA e sediar a abertura. Simplesmente o Corinthians não assumirá dívidas que não tem condições de pagar!

O orçamento inicial já triplicou apenas para atender tais exigências e o objetivo do clube era apenas ter seu estádio, sem abertura de Copa e mesmo sem Copa.

Existia um projeto e como alternativa ao veto do Morumbi, acertou-se a mudança de planos, porém alguém terá de pagar esta conta… seja a Odebrecht, a CBF, a FIFA, o Governo Federal, o Estado, a Prefeitura ou a iniciativa privada.

O Corinthians apenas informou que não vai arcar com essa despesa, o que pode comprometer não apenas a abertura da Copa, mas inclusive o uso de Sâo Paulo como uma das sedes.

A solução financeira, que certamente é a parte mais complexa dessa equação, pode ser parcialmente resolvida com a utilização dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CID), de até R$ 240 milhões; do financiamento de R$ 400 milhões do BNDES e da venda de naming rights, os direitos do nome, além da comercialização de camarotes VIPs.

Tudo isso, é claro, exigirá muito mais competência do que a demonstrada até agora pela diretoria corintiana no desenrolar desse imbróglio e na montagem de um plano de negócios viável e no prazo adequado, ou seja, para ontem. No mínimo o estádio para 48 mil pessoas o clube consegue construir apenas com o financiamento do BNDES e os recursos obtidos com naming rights e venda de camarotes, o que garante a capital paulista no Campeonato Mundial da Fifa.

Assim o Estado diz que já vai investir em segurança, transporte, saúde e turismo e Prefeitura que cuidará da energia, serviços e o entorno do estádio. Ambos se isentam de pagar esta conta empurrando-a para o Governo Federal que devolve dizendo não ser sua responsabilidade.

A diretoria não cometerá a loucura de aumentar sua dívida em 11 vezes e aguarda o desespero alheio para completar a conta, por isso o Corinthians segue seu script para um estádio dentro do seu plano e com o custo que o clube pode assumir. Querem a abertura em São Paulo? Que paguem o preço!

Postar um comentário