7/01/2010

Nem a Fifa dobra Dunga!

Decisão do grupo ou imposição? Dunga não aceita ceder jogadores para entrevistas exclusivas para a Globo, que contratualmente tem tal direito por autorização da CBF.

Ocorre que a TV Globo paga US$ 180 milhões pelos direitos de transmissão da Copa nas TVs aberta e fechada, além da internet, um dos maiores valores do mundo e a Fifa inclui cláusulas assegurando os direitos de seus parceiros comerciais.

Nem Ricardo Teixeira e nem a Fifa conseguiram mudar a cabeça do treinador que aponta o “apoio do grupo” como fator decisivo para a queda de braço.

Por mais que a emissora inicie modestamente um lento processo de fritura do treinador, que começou com o editorial do penúltimo domingo, lido no “Fantástico” pelo apresentador Tadeu Schmidt, o treinador Dunga parece fortalecido pela sorte e pelos resultados.

A TV Globo dá o episódio por encerrado, mas mantém a postura de apoiar a seleção e alfinetar o treinador quando possível, sem exibir com demasia sua posição vencedora.

Dunga é um “gerentão” defasado que nenhuma empresa contrataria, por conta da truculência e centralização do poder, porém é de levar em conta que foi ele que espantou os “artistas da bola” que tal qual Cristiano Ronaldo, Roney, Canavarro chegaram ao mundial com muito nome e pouca bola.

A Globo perdeu essa batalha, mas aguarda pacientemente o doce sabor da vingança. Dunga segue, por enquanto, como o rei.

Postar um comentário