7/30/2008

Pesquisas de Mercado

Existem duas maneiras de uma grande empresa patrocinar um time de futebol.
 
A primeira é quando um agente leva a proposta para diversas empresas, geralmente mostrando os benefícios da exposição, matérias em jornais e revistas, aparições em televisão e outras mídias. Apresenta matérias falando sobre o baixo custo de investimento e o alto grau de retorno. Geralmente trata-se de uma empresa que intermediará tal negócio a pedido do time, que não reune condições e tão pouco conhecimento para valorizar o negócio. No Corinthians de outrora, leia-se a SMA de Carla Dualib ou a MSI de Kia Joorabchian - são excelentes exemplos.
 
A segunda é justamente o contrário, ocorre quando a empresa interessada procura o time para patrociná-lo, neste ponto a empresa já fez uma pesquisa de mercado, verificou informalmente se o time reune condições de agregar valor à marca, se o patrocínio influenciará outros torcedores e se a divulgação numa camisa gerará o retorno necessário ao investimento.
 
Patrocinar o Corinthians é ter a certeza de um retorno estimado em R$ 2 bilhões ao ano, levando em conta o valor agredado de cada exposição em mídia (jornal, revista, tv, internet, etc).
 
A Samsung lá fora está focada nos jogos de pequim, pretende investir cerca de US$ 65 milhões em divulgação de sua marca. Só no futebol, tem como principal patrocinio, o time do Chelsea. O acordo assinado em 2005, garante o investimento de 75 milhões de Euros (quase R$ 40 mlhões) ao ano, até 2010. 
 
Aqui no Brasil, qual seria o motivo da Samsung manter pesquisas mensais para medir o impacto de sua saída do Corinthians? Apenas curiosidade? Comparação? Verificar se o público ainda vincula a marca ao clube? Ao que tudo indica e consultando pessoas que fazem este tipo de pesquisa para empresas, são claros sinais de arrependimento.
 
E o que dizer da Oi fazendo pesquisa de mercado com propósito similar, ou seja, medir o impacto e o interesse do consumidor caso a empresa patrocine o clube A, B ou C? Estaria interessada ou apenas especulando? Como uma empresa pretente ingressar num mercado consolidado sem batalhar preço? Para quem entende, basta agregar a marca e fixá-la na mente do público. Alias, pergunte para um nordestino o que é Medial Saúde hoje!?
 
Obviamente que seria prematuro basear-se apenas nessas informações para noticiar o interesse de um ou o arrependimento de outro, mas como já citei anteriormente, pode até tratar-se de boato, pode ser uma conversa jogada ao vento para saber até que ponto esta informação chegará na mídia, pode ser um real interesse que envolve 3 ou 4 pessoas apenas, ninguém pode apostar se isso é certo ou não, mas uma coisa eu digo, onde tem fumaça... aconteceu, acontece ou acontecerá!
 
Postar um comentário