7/17/2008

Da série: E agora, Toninho?

Ao publicar em seu blog, a notícia do Lance! sobre os ingressos de cortesia que representariam uma arrecadação de aproximadamente R$ 300 mil maior aos cofres do clube, o oposicionista e presidente do CORI me deixou com a seguinte questão em mente: Será que ele paga o ingresso para ver os jogos ou está enquadrado nessa cortesia? Se ele tem gratuidade, não seria essa uma forma de aproveitar-se de um 'absurdo' da atual administração? Será que Madre Tereza de Calcutá ficaria corada ao adentrar-se no Pacaembú, em dia de jogo do Timão, sem pagar um tostão e ainda reclamaria?
 
Isso me fez lembrar de um episódio de Sócrates com Sanchez, ambos fumantes, mas Sócrates fica indgnado ao ter permissão de fumar em local proibido. Até aí, tudo bem, os mais fanáticos e até os oposicionistas vão exaltar a iniciativa de Sócrates, mas como explicar encontrá-lo num bar em moema fumando em local proibido? Vai ver que sem o Sanchez por perto, pode!
 
Pimenta nos olhos dos outros... alias, pimenta nos olhos de quem virou vitrine é refresco pros opositores! 
Postar um comentário