7/15/2008

A necessidade faz o negócio

 
Lembram do personagem do mendigo milionário da Praça da Alegria do SBT, feito pelo versátil dublador Fileto Borges de Barros (falecido no final do ano passado)?
 
Pois bem, ele se apresentava falando sobre seus bens como carros, mansões, iates, mulheres e tantas outras coisas que o dinheiro pode comprar, mas vestia sempre o mesmo e surrado terno rasgado e furado. Um mundo de possibilidades.
 
Este é o Corinthians que alguns providencialmente rotulam o Timão.
 
Não é difícil entender que, para manter um elenco é preciso honrar com seus compromissos como folha salárial, direitos de imagens, premiações, bem como outras despesas como hospedagem e transporte, além dos custos do social e dos esportes amadores.
 
Como o Corinthians consegue saldar tais compromissos com dívida na casa de R$ 100 milhões se não tem como recorrer a bancos, parceiros, empresários ou adiantamento de cotas?
 
Os bancos não fazem empréstimos ao Corinthians pois sem o estatuto aprovado no cartório e sem alguns acertos para obter a CND, fecham-se as portas. Parceiros já adiantaram cotas, a FPF já absorveu dívidas e adiantou cotas e a Globo conseguiu fechar negócio diretamente com o clube, afinal com a corda no pescoço, o Corinthians não pode deixar de fechar acordos por vaidade.
 
Neste momento surgem os empresários, comprando percentuais a troco de banana e lucrando com o desespero alvinegro. Ilegal? Nada disso, apenas a imoralidade de quem não entende que a necessidade faz o negócio.
 
É claro e óbvio que os ataques à atual administração de Andrés Sanchez tem cunho político, pois não é possível que não se entenda que sem dinheiro, não teria como honrar tais compromissos e, somente por isso, negócios absurdos surgem como alternativas face a necessidade.
 
Quem sabe os puritanos prefiram pagar os salários dos jogadores com percentuais de seus próprios direitos federativos, mas quando isso vale? Já tentou vender uma casa ou carro rapidamente? Conseguiu vender no preço? Pois é, isso não credencia, mas justifica a posição da diretoria face aos problemas.
 
Será que é tão complicado entender?
 
Ah, mas o Flamengo tem R$ 300 milhões em dívidas e renovou com Caio Junior e faz chover no Rio... mas antes, vá saber COMO eles quitam seus compromissos e depois volte a falar comigo. Afinal se o Corinthians seguir o caminho do Flamengo, vai ter gente que postará em seu blog de 5 em 5 minutos, tamanha a quantidade de absurdos reais que serão abordados, porém o Fla não é vitrine.
 
E preparem-se, mais negócios devem surgir... para a infelicidade do Corinthians e para a alegria de quem vive de oposição. 
 
 
Postar um comentário