7/15/2008

Flamilhão!

 
Nunca entendi o futebol carioca.
 
Vivi 21 finais de semana e acompanhei o fanatismo de ir ao jogo minutos antes, sem ingresso, comprar e entrar no Maracanã e ficar impressionado com a total liberdade que não encontramos em São Paulo.
 
Sinalizadores, instrumentos musicais, bandeiras com mastros, apitos, cerveja, além de um absurdo senso de espaço que o contru nunca liberaria no Morumbi.
 
O que quero dizer é que se o Maracanã e o Flamengo fossem obrigados à rotina paulista, de 30 a 40% deste "público" seria reduzido.
 
E não é desmerecendo a torcida do Flamengo, pelo contrário. Tão pouco é o futebol que sofreu alguns anos e hoje nivela-se pela mediocridade de empresários preocupados com suas contas e lamentando a infelicidade de seus maiores parceiros, os clubes que viraram barrigas de aluguel.
 
Constantemente sou bombardeado com questões sobre: Se o Fla pode, o Timão também deveria... Porém qual o preço? Ser campeão brasileiro em 2005 para fazer uma campanha mediocre em 2006 e ser rebaixado em 2007? Fanáticos podem dizer sim para tudo, mas quem ganha mesmo não aparece.
 
Agora pra pensar... qual o valor que o Fla arrecadou de lucro nas rendas em que chegou a marca de 1 milhão no estádio? Veja bem, LUCRO e não RENDA. Uns R$ 3,4 milhões? E se disser que essa quantidade de pessoas não bateu em % as rendas de Fluminense, Corinthians, São Paulo e Palmeiras no ano de 2008? Bom, parabéns à torcida do Fla!
Postar um comentário