12/05/2011

Day After

Pouco antes do apito do árbitro encerrando o jogo, a torcida já explodia de alegria. E os antis de raiva.

Felicidade adiada não apenas por uma semana, mas por um ano inteiro.

Nos tiraram aquele penta quando Mano foi para a Seleção, onde poderia ter acumulado os cargos, mas isso é passado e quem vive de passado é museu!

Bastou a maloquerada invadir ruas, avenidas e redes sociais que os antis, dotados de todas as artimanhas, artifícios, justificativas e dores de cotovelo, proferiram o despeito, pra não dizer desrespeito, na tentativa de minimizar o feito alvinegro.

E assumimos, não vivemos de títulos, vivemos de Corinthians. Aqui tem um bando de loucos que não foi agraciado com títulos que se quer foram comemorados.

Quem tem 30 anos ou mais, viu de alguma maneira e lembra dos cinco títulos, comemorando todos eles, sem precisar de recortes de jornais ou imagens remasterizadas de alguma TV que não existe mais.

Corinthians foi campeão em 90, foi bicampeão em 98, foi tricampeão em 99, foi tetracampeão em 2005 e agora foi pentacampeão em 2011.

Explica pra uma criança que comemorou um bicampeonato em 2004, que agora ela é octacampeã? Ou que um time possa ter dois títulos de um mesmo campeonato no mesmo ano? É eu sei, dá vergonha.

Mas foi exatamente pela chacota de não termos um estádio, que damos mais valor ainda à conquista de abrirmos a Copa de 14 em nossa casa própria. Não era o povo da soberba que vivia dizendo que éramos o time sem estádio da marginal sem número?

Ah, mas não ganharam a Libertadores! Dirão os mesmos Antis. Realmente é verdade, mas só ganha quem disputa. E hoje tenho convicção que este título acontecerá naturalmente.

Assim como tenho absoluta e convicta certeza que o mesmo que faz a chacota, se quer disputará a competição ano que vem, como aconteceu este ano.

Peço licença ao leitor para uma lista de agradecimentos, dentre os quais algumas injustiças que cometi, pois um título muda todo um contexto lógico para se tornar amor, incondicional e irracional.

Obrigado Ronaldinho Gaúcho e Luis Fabiano por proporcionarem as vindas de Alex e Liedson. Valeu Internacional por atravessar a negociação e nos livrar o atacante Gilberto (ex-Santa Cruz).

E pensar que tudo isso começou com uma eliminação precoce contra o Tolima. A este time, meu também obrigado.

Quantas vezes agredi em palavras Alessandro, Jorge Henrique e Chicão, para estes, minhas sinceras desculpas, apesar do título não mudar meu pensamento, sei que ninguém ganha nada sozinho e vocês fazem parte do elenco.

Ao Andrés Sanchez, o presidente que mitou ao fazer o Timão engatinhar, quando se quer andava. Hoje vislumbramos um mundo totalmente novo, com marketing, com audácia, com astúcia, resgatando o orgulho que sempre existiu, mas que algumas diretorias faziam questão de reprimir.

Por fim, ao sr. Adenor Tite, que tanto critiquei e ainda critico, que pedi sua cabeça antes do início do Brasileiro, mas que entendi ser a melhor coisa mantê-lo se não viesse ninguém melhor no decorrer do mesmo.

Obrigado jogadores, diretores, conselheiros, marketeiros, comissão e vps. Obrigado Fiel Torcida, obrigado Magrão! A imagem do Pacaembú de punho erguido e fechado nunca desaparecerá de minha memória.

Hoje, ninguém conseguirá tirar meu sorriso do rosto. Não é por causa de um título, mas pelo simples fato de ser corinthiano e poder dizer: MEU TIME É FODA!

#VaiCorinthians!

Postar um comentário