2/08/2010

Marta vem e vai, mas o futebol feminino…

martacorinthians

Estadão: Los Angeles Sol, time de Marta, perde título nos EUA

Marta, artilheira da competição com 10 gols, teve atuação discreta, e agora se prepara para jogar pelo Santos até o final do ano. Ela se apresenta à equipe santista no dia 10 de setembro e disputará a primeira edição do Copa Libertadores feminina. Depois, retorna para mais uma temporada nos Estados Unidos.

UOL: Santos contrata Marta para atuar com a camisa 10 de Pelé

"A Marta é a principal jogadora do futebol nacional e mundial. Ela será muito importante para o nosso principal objetivo de 2009, que é a conquista da Libertadores. Tenho certeza que ela se integrará rapidamente ao time e nos ajudará muito", comentou Kleiton Lima, técnico do time feminino do Santos.

Estadão: Santos conquista o título da Copa Libertadores Feminina

Reforçado com as estrelas Marta e Cristiane, o Santos terminou a competição com uma campanha impecável, com 100% de aproveitamento, 43 gols marcados e apenas dois sofridos.

UOL: Los Angeles Sol acaba e Marta vai jogar no lanterna dos EUA

A brasileira, quatro vezes eleita a melhor jogadora do mundo, recentemente conquistou a Libertadores feminina emprestada ao Santos. O time paulista já conseguiu o aval da Fifa para a organização de um mundial interclubes, embora sem data definida, e agora poderia ter mais chances de conseguir uma nova liberação de Marta.

 

Comentário do Blog: O futebol feminino é pífio no Brasil, entre uma ação aqui, uma atitude alí, mas nada organizado e nada que receba as atenções da mídia, patrocinadores ou público.

O Santos apostou na única participação de um time com “elenco” e tratou de trazer Marta numa ação de marketing que durou pouco menos de 1 semana e pouco mais de 400 camisas vendidas.

Recentemente o Palmeiras convocou garotas nascidas entre 1983 e 1995 para atuarem no time feminino. As seletivas ocorrem nesta terça (9) e quarta (10) para as nascidas entre  1983 e 1989. Nos dias 16 e 17 serão avaliadas as garotas nascidas entre 1990 e 1995.

Para aquelas que desejam fazer a peneira, que compareçam no Campo do Clube Escola da Vila Guarani, em São Paulo, das 12h30 às 16 hs, na Rua Lussanvira, 178. Para fazer o teste, as candidatas devem estar com shorts e meias verdes, camisa branca, atestado médico, foto 3x4 e ficha de inscrição. O valor da peneira é de R$ 15.

Mas as ações dos clubes para o “movimento feminino” também são praticamente nulas. Por exemplo, as corintianas são obrigadas a comprarem camisetas infantis pois não existem modelos femininos das camisas principais dos jogadores, nem a 1, nem a 2 e tão pouco a nova 3 de cruz roxa, uma bola fora da Nike e do Marketing do clube.

dsc02240-300x225 Alias, o marketing que arrecada milhões tem um patrocinador antenado com a mídia e o público feminino. “Temos pesquisas que mostram que as mulheres estão gostando mais de futebol e indo mais aos estádios” disse Gabriela Garcia, diretora de planejamento de marcas da Hypermarcas.

Neste universo restrito, iniciativas nascem e morrem muito rapidamente, mas bastaria um pequeno esforço conjunto, dos grandes clubes da capital, da vontade da FPF, dos patrocinadores principais, investirem no futebol feminino, nas grifes, no material voltado para a mulher, pois é triste ver a mesma camisa temática, as mesmas peças enquanto que as novidades chegam ao passo de lesma.

Bastaria vontade, nem que fosse uma preliminar que aconteceria antes dos clássicos, quem sabe engatinhando esse universo feminino ganhe voz, espaço e confirme o que as pesquisas tanto afirmam… alô Rosenberg, larga o roxo e foca na mulher!

Postar um comentário