3/09/2009

Indimensionável

Sei que é uma palavra pouco usada, mas resume bem o sentimento de estar presente à um momento histórico.

INDIMENSIONÁVEL


Ronaldo não apenas entrou num jogo, era um clássico.

Ronaldo não jogou o jogo todo, mas em todo o seu jogo, jogou tudo o que podia e só faltou ordenar uma chuva.

Ronaldo jogou pouco mais de 30 minutos, mas fez um show.

Ronaldo teve participações decisivas: sofreu falta (que o árbitro não marcou), chutou uma bola maravilhosa que curiosamente “matou a coruja” que Silvio Luiz sempre dizia que ela dormia, mandou passe de linha de fundo que “quase” deu, pra no final coroar um empate nos acréscimos, de cabeça, com direito a pular placa publicitária mais alta que sua barriga, subir no alambrado e causar um verdadeiro tremor!

Presidente Prudente tremeu amigos. O pulo de Ronaldo foi mais do que seu primeiro gol com a camisa do Corinthians, foi o epicentro de um tremor que respingou em toda a capital.

Gordinhos de todo o Brasil ficaram entusiasmados, Ronaldo após 14 meses, baladeiro, inchado, relativamente lento, acima do peso, fora de forma, pegou o líder invicto do paulistão e aprontou de tal maneira que não é possível tecer qualquer crítica ao que aconteceu ontem.

Ronaldo calou a boca dos críticos, fez jornalista chorar e outros tantos engolirem seco, foi um empate fenomenal.

O jogo começou lento, o calor não permitia ser diferente, mas o Palmeiras foi mais time, jogou melhor, mas com o freio de mão puxado, atacava mais, mas não com eficiência, tanto que seu gol nasceu da falha grotesca de Felipe e de nossa frágil zaga. O Jogo teve 1 hora de slow-motion, até a entrada de Ronaldo.

Confesso que dava a partida por terminada, o Corinthians até então não atacava, quando chutava, dava raiva, mais uma vez Mano conseguiu fazer o time jogar defensivamente, acho que o medo de perder é tão grande que impede o time de tentar a vitória.

Ronaldo entrou e simplesmente “não acreditei” no que assisti. O “gol” foi além… naquele momento, a Globo tinha uma média de 25 pontos (1 a mais do que o normal de Domingo), mas no Gol do Fenômeno, atingiu 35 pontos… feito histórico, além de aparecer em todos os grandes periódicos do mundo.

O Palmeiras que levou o jogo para Presidente Prudente, fez marketing com o Corinthians, cedeu parte da renda pro rival, fez festa, treinou no campo deixando o Corinthians treinar no pico do sol, fez tudo para tratar bem, mas sem extrema vontade se tornou o coadjuvante deste momento.

 

Parabéns Ronaldo, desta vez, em apenas 30 minutos, mudou a história de um jogo, empatou com o eterno rival, formulou jogadas maravilhosas e apesar de gordo, fora de forma, 14 meses sem jogar, subiu de cabeça e marcou! Neste pouquíssimo tempo, fez mais do que o Souza em toda a sua história de Corinthians e olha que ele já marcou um de “penalty”.

Definitivamente quem não patrocinar o Corinthians agora, vai perder de aparecer no mundo todo…

Postar um comentário