2/18/2011

Deu tilte

Não é preciso ser nenhum especialista para identificar um elenco sem padrão de jogo e sem esquema tático definido. Bem como um time pode ficar invicto e ainda assim ficar de fora de decisões.

Quando falta técnica, só a vontade e a raça dão jeito. Qual jogador teria a disposição de ir atrás de uma bola recuada ao goleiro e pressioná-lo? Pois bem, ontem a raça e a vontade deram resultado. Valeu Liedson!

Neste último jogo Jucilei ficou insatisfeito por ser substituído e falou: Ele (Tite) comanda, sabe a hora de trocar. Faz parte do jogo. Ele (Tite) achou que eu tinha de ser substituído. Eu só balancei a cabeça. O futebol é assim mesmo.

Dentinho, afastado desde o revés da Libertadores também falou: – Não posso explicar, quem tem que explicar é o Tite. Ele disse que eu tinha que melhorar a forma física, apenas isso. Talvez pela lesão que tive no começo do ano, mas estava me sentindo bem. Agora tenho que trabalhar forte e buscar meu espaço de forma calada.

Antes de anunciar sua saída, o lateral Roberto Carlos justificou sua ‘amarelada’ contra o Tolima: – Não foi por ausa da dor, não. O Tite achou melhor, pela semana que tive, pelos três dias que não treinei. A idéia era não forçar muito a barra.

Já Bruno Cesar, substituído quase todos os jogos que participou, disse: - Estão saindo muitas coisas (na imprensa), de que eu tive um desentendimento com o Tite e com o Ronaldo. Isso não aconteceu. São especulações. São pessoas mal informadas. Respeito o Tite e o Ronaldo. Se é uma opção dele (Tite), não posso fazer nada. Tenho que trabalhar forte. Quero deixar bem claro que não teve nada. Claro que sempre vai ter cobrança, como com qualquer jogador. Mas discussão, não.

Será que só eu que vejo algo de errado e contumaz nas declarações dos jogadores do Corinthians? O treinador é o todo poderoso no Timão?

Lembrando que Bruno César foi afastado após a crítica dele ser muito chutador e egoísta, a reclamação pública de Ronaldo levou o meia a ser sacado do time e da partida contra o Tolima. Ao sacar Bruno César, Tite escalou o time com 3 volantes, com Paulinho jogado ao lado de Jucilei e Ralf, apostando na armação, porém o time ficou totalmente desorganizado e irreconhecível.

Com temor da condição física de Roberto Carlos, Tite decidiu escalar Fabio Santos. Desentrosado e sem ritmo, o lateral deixou uma avenida aberta em suas costas, forçando ainda mais o Corinthians recuar.

Ainda vendo o desastre, manteve até os 25 minutos do segundo tempo a tática que não estava dando certo e só mudou após levar um gol. Entrou o Ramirez, que foi expulso e o resto já sabem.

Sem armação, Ronaldo ficou isolado e quase não apareceu na partida, voltou para tentar armar as jogadas, mas por conta do péssimo gramado e do corpo que não reagia a tempo com seu pensamento, sumiu em campo.

Tite peita quem lhe afronta, afasta quem lhe convém, não por parte técnica, mas por questões pessoais. Ele manda no pedaço.

Atualmente um pouco desesperado, aguarda a chegada do meia Andrezinho do Internacional, com quem trabalhou quando treinador daquele clube. Com Andrezinho, Tite conquistou a Sulamericana de 2008 e o Gauchão de 2009.

E o que fazer com Bruno César? A revelação do Brasileirão 2010 fatalmente seria banco e disputaria a posição com Danilo. Valeu Tite, que desenho de Corinthians para 2011, hein?

Domingo tem jogo contra o Santos, mais um teste pra paciência da Fiel, mas como um amigo meu diz: “Estou confiante num empate!”, é a cara do Tite, né?

Postar um comentário