11/05/2007

Jogos Mortais

Vencemos na época o quase campeão em seu próprio campo de batalha, o salão para festas corintianas, quebrando o tabu e abrindo a temporada da superação.

Depois conquistamos 5 pontos em 5 jogos, deixando escapar pontos preciosos, porém São Jorge rogou por nós e ainda assim, saímos da ameaçadora zona.


A última batalha foi épica, cujo desfecho quase consagra nosso arqueiro, sobrando para o fulminante gol de nosso atacante. Fim de jogo, alívio, o empate com sabor de goleada, a Fiel respira aliviada, saímos da degola por enquanto.


Agora um novo jogo se aproxima e este poderá definir a vida e a morte, cuja escolha está longe de nossos dedos, mas nos pés de nosso esquadrão de sangue. Resta-nos apoiar, pois nunca iremos lhe abandonar, Corinthians!


Um jogo mortal, uma final antecipada, a partida que interessa, onde todos os corintianos torcerão a favor e todo o resto contra. Serra Dourada é logo ali...


Jig Saw* não conheceu o Corinthians. Nossos jogos mortais são infinitamente mais aterrorizantes e emocionantes. O elenco tem raça e 'sangue nos olhos'.


Vai Corinthians, até a morte, nunca lhe abandonarei!


* Jig Saw é o personagem protagonista do filme Jogos Mortais (Saw).

Postar um comentário