9/26/2011

Rock In Rio, uma amostra para o que esperar na Copa!

20100724rock_in_rio_brasil Filas, cambistas e uma completa desorganização. Trânsito caótico, flanelinhas, superlotação de coletivos e taxistas cobrando frete fechado sem ligar o taxímetro. Roubos e furtos dentro e fora do show. Hotéis e pousadas sem estrutura e lotados. Superfaturamento na venda de comida e bebida. O Rock In Rio estava mais “In Rio” do que para “Rock”.

Em apenas 3 dias, evidenciamos inúmeros problemas que um grande evento pode proporcionar para todos nas cidades sedes. Obviamente que uma partida da Copa não movimentará tantas pessoas, não mobilizará tantos efetivos policiais, mas será proporcional e isso sim, é preocupante.

Imaginem o que será o Metrô Corinthians-Itaquera ou a Radial Leste no dia do evento de abertura da Copa? Teremos 68 mil torcedores, fora as equipes de mídia que farão cobertura, efetivo policial, marronzinho, etc. Somem a atuação dos prováveis oportunistas, vendedores de camisas e bebidas, flanelinhas, cambistas e todo o tipo que já convivemos de longa data. Só de imaginar, dá dor de cabeça.

O Rock In Rio veio para abrir a ferida, mostrar tudo que está errado num grande evento, assim é possível fazer correções e ajustes, melhorar a estrutura e principalmente organizar de maneira adequada um evento que o mundo estará de olho. Será possível corrigir tudo isso a tempo? Eu espero que sim.

 

Leia mais:

Mais de 700 veículos multados próximos à Cidade do Rock

Filas, segurança e sujeira geram queixas no Rock In Rio

Evento teve 11 presos e 573 furtos registrados nos 3 dias

Postar um comentário