10/17/2011

Rifando o futuro?

rifafuturo

Na revista ESPN deste mês, que traz Romário na capa, publicou uma coluna de Edgardo Martolio, o qual descreve um futuro sombrio para o Corinthians, baseado na informação que jogadores da base foram emprestados e que outros que não são do clube disputem a Copa São Paulo pelo Corinthians, pois tem agentes e grupos interessados na vitrine que o clube proporciona.

É bom esclarecer, para a Copa São Paulo de Juniores, cada clube tem de inscrever 25 atletas. Não são 40, não são 60, mas apenas 25 atletas. E atualmente o Corinthians baseia-se em um índice técnico para tal escolha.

Os atletas citados na matéria, que ficaram fora deste critério, continuam atletas do Corinthians e foram emprestados para ganharem experiência neste tipo de disputa, sendo que alguns deles com apenas 17 anos, podem disputar a próxima edição da copa em 2013.

O que seria melhor? Deixar os atletas sem disputar tal torneio ou emprestá-los para ganharem experiência?

É leviano dizer que estes que foram emprestados são melhores que outros escolhidos, pior ainda compará-los ao Lucas, ex-Marcelinho. O qual saiu do clube por não chegar à um acordo. Seu pai e agente pediram algo irreal, o qual seu atual clube NÃO pagou, diga-se.

A riqueza de detalhes, como saber os nomes de jogadores da base, revela um entendimento que só quem acompanha poderia saber. Resta a pergunta: O jornalista “ouviu falar” e tirou essa conclusão ou foi orientado por uma fonte tendenciosa cujo interesse está nas próximas eleições do Corinthians?

Postar um comentário