9/27/2010

O sorriso do rival

Hoje ao chegar no estacionamento da empresa, o funcionário responsável pelo setor estava com um sorriso e me cumprimentou dizendo “você deve estar triste hoje!”. Ele é torcedor do Palmeiras, mas é daqueles que torce mais contra o Corinthians do que para o próprio time. Respondi que o importante é estar em primeiro na última rodada e que estamos com uma rodada a menos, fora que o jogo não foi ruim, o empate era justo e o castigo no fim ficou de lição.

O interessante no final de uma partida como esta, é que o jogo foi sensacional. Não foi aquela partida chata e burocrática, mas uma disputa interessante entre dois dos melhores times do Brasil. A coletiva de Celso Roth me impressionou, o treinador do Inter exatou o Corinthians e o Cruzeiro como os times diferenciados do Brasileirão 2010, que o resto dos clubes apenas se empenham mais na parte física.

Quem quer respeito, dá respeito. A declaração de Roth mostrou o quanto ele está preocupado com as falhas de seu time, que só podem ser apuradas em jogos de altíssimo nível, como este “clássico do futebol mundial” como ele mesmo referenciou.

Para quem acompanha a disputa entre colorados e alvinegros, sabe que 2005 ficou entalado na garganta do Inter, que perder a Copa do Brasil ano passado com o hit “põe no DVD” ignorando as acusações de favorecimento foi a gota para descredenciar o GRE-NAL. O adversário do Inter, aquele a ser batido, é o Corinthians.

Eis que o reconhecimento do treinador adversário, mostra que o Corinthians foi mais do que o placar mostrou. Perdeu a liderança, nos descontos, mas segue uma campanha invejada, alternando entre a 1ª e a 2ª colocação e como falei antes, o importante é chegarmos na última rodada em 1°, o resto é conversa!

Postar um comentário