7/10/2009

Dinheiro não é tudo

TRI O Palmeiras desistiu de Muricy, cujo o motivo foi uma pequena divergência financeira.

Sabedor de seu valor no mercado, aliado à sua profunda ligação com o São Paulo, bem como os detalhes de quanto o treinador anterior faturava, Muricy pediu mais do que o Palmeiras imaginou ceder pelo cobiçado treinador.

Muricy queria R$ 700 mil (R$ 500 mil livres apenas para o treinador e o restante para mais 3 pessoas de sua confiança na comissão técnica), além de luvas no valor de R$ 1 milhão. Vale lembrar que Luxemburgo e comissão técnica recebiam mais de R$ 700 mil por mês e Luxa ficava com praticamente meio milhão.

Beluzzo anunciou a desistência via Twitter, mas disse não ceder a propostas que fujam à realidade, por mais justo que seja a reinvindicação de qualquer profissional.

Muricy ainda confirmou que tem “um caminhão de clubes ligando no escritório”, mas descartou ir para o mundo árabe, mesmo se receber uma proposta milionária: “Dinheiro não é tudo”, afirmou.

Márcio Rivellino, empresário do treinador, adiantou que o Internacional não teve qualquer tipo de contato com o treinador, portanto Tite parece continuar prestigiado mesmo após perder a Copa do Brasil e a Recopa em seu centenário.

Para o Palmeiras, resta contar com o acerto de Alexandre Gallo, recém saído do Bahia e que também é empresáriado por Márcio Rivellino e que tem números curiosos, pois conta com aproveitamento superior ao de Muricy e Luxemburgo.

Postar um comentário