7/06/2009

Arena Sportv com Ronaldo

0,,21289596-DP,00 Globoesporte.com: Empolgado, Ronaldo já fala em disputar Libertadores no centenário do Timão.

Atacante tem contrato com o Corinthians até dezembro deste ano, mas afirma que renovação não será problema, porque ele quer continuar

Ronaldo praticamente confirmou que permanecerá no Corinthians para a disputa da Taça Libertadores da América no ano do centenário do clube. Convidado de Galvão Bueno no programa “Bem, Amigos”, do SporTV, nesta segunda-feira, o atacante do Timão se mostrou bastante satisfeito com seu desempenho na equipe. O camisa 9 está empolgado e interessado em prorrogar o vínculo, que vence em dezembro deste ano.
- Temos quase tudo para resolver isso da melhor maneira para todos. É minha vontade, vontade do Corinthians e vontade da torcida. Não conversamos ainda sobre a renovação, mas acho que não vai ser nenhum problema – comentou o Fenômeno no intervalo do programa, em conversa com o repórter Abel Neto, da TV Globo.
Com muito bom humor, o atacante alvinegro falou de diversos assuntos. Comentou novamente sobre a polêmica declaração sobre as concentrações do Timão, sobre a ajuda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao clube, deu pitacos a respeito do Real Madrid e também voltou a falar de Flamengo, seu clube de coração.
- Eu acredito até que vá ser mal recebido (quando o Corinthians for jogar contra o Fla, no Rio de Janeiro, no dia 9 de agosto, pelo Brasileirão). Até porque a diretoria do Flamengo fez questão de me jogar contra a torcida – disparou o craque.
E por falar em torcida, Ronaldo brincou com o fato de as pesquisas apontarem o Flamengo como o time que tem mais fãs no Brasil e o Corinthians em segundo.
- Eu aprendi uma coisa nesse tempo que estou no Corinthians: que essas pesquisas que colocam o Flamengo como o time de maior torcida são mentirosas, porque os torcedores de outros estados têm o clube como segunda equipe – falou seriamente o atacante, que depois gargalhou com os participantes do programa.
Confira abaixo os principais trechos da participação de Ronaldo no “Bem, Amigos”.

Planos para 2010
“Ainda falta um semestre para chegarmos lá, mas 2010 é ano de Copa do Mundo, de Libertadores para o Corinthians. Vai ser fantástico jogá-la, é uma competição diferente. Eu costumo sempre acompanhar os jogos quando estão passando”.

Peso, a lenda
“Isso já virou lenda, né (risos). Na verdade, eu estou a mesma coisa. No fim do Paulista, eu estava em uma condição muito próxima de 100%. Disse até que tinha de perder mais três quilos para voar em campo. Só que tive um problema muscular na panturrilha, fiquei gripado duas vezes e isso atrasou o processo. Não consegui mais evoluir, mas estou tentando voltar ao que estava nas finais do Estadual. Vamos ter tempo para isso durante o Campeonato Brasileiro”.

Internacional: o alvo da janela europeia
“É um grande time e acho que vai sofrer muito nessa janela, porque tem jogadores incríveis, interessantes. O Taison, por exemplo, me impressionou muito. Acredito que o Inter seja a equipe que mais vai ceder jogadores para o exterior”.

Gol perdido no Beira-Rio
“Não sei o que aconteceu, porque treino muito esse tipo de jogada. Hoje mesmo, no treinamento da tarde, eu fiquei 30 minutos fazendo o mesmo lance. E quase não errei. Mas no jogo... O problema é que na hora tudo é diferente. Muitas vezes é o goleiro que define o que você tem de fazer, o seu movimento, mas o Lauro não definiu”.

Cristiano Ronaldo com a 9 do Fenômeno no Real
“As comparações serão inevitáveis. Mas não dá bronca, não (saber que ele vai vestir a camisa 9). O Cristiano Ronaldo está fazendo a história dele. Eu já fiz a minha e continuo fazendo no Corinthians. Vamos deixá-lo curtir esse momento”.

Galácticos, versão 2
“O mais importante nessa segunda era dos galácticos é ter um comando forte. Na época que eu estava lá, jogamos bem o primeiro ano e a metade do segundo. Aí mandaram o Vicente Del Bosque embora, veio o Queiroz, que até segurou um pouco, mas depois não ganhamos mais nada. Não é fácil ter um time cheio de estrelas”.

Emoção nos títulos pelo Timão
“Atualmente, a minha emoção é muito mais interna. Estava até falando com a minha mulher, a Bia, que esse meu retorno foi fantástico. Dois títulos e não caiu nenhuma lágrima. Um coração de pedra (risos)”.

Mano = Felipão
“Acho os dois bem parecidos. É a escola gaúcha. Eles sabem motivar bastante os grupos. Até as implicâncias deles são parecidas. Obrigam todos os jogadores a treinarem de caneleira, de meias levantadas. O Mano, na verdade, até prende a gente mais do que o Felipão. De seis meses, nós ficamos pelo menos três concentrados”.

A polêmica da concentração
“Quando eu falei isso, não quis dizer que sou contra concentração. Falei apenas do exagero. Mas isso só aconteceu no Corinthians porque estávamos em momentos decisivos. Não cheguei a reclamar com o Mano. O problema é que não temos um centro de treinamentos adequado, com alojamentos... O São Paulo não faz essas viagens. Mas já estamos trabalhando para melhorar isso”.

Grito de liberdade
“Você acaba vivendo mais com o seu companheiro de concentração do que com sua família. É uma situação complicada, porque às vezes você está falando com sua mulher, com o seu advogado, e o cara está ali do lado ‘peidando’. É difícil aguentar o próprio... Mas eu dei um grito de liberdade e pedi para ficar sozinho. O André Santos (companheiro de quarto) ficou chateado, mas entendeu”

Ajuda presidencial
“O presidente Lula é quem mais está ajudando o Corinthians nessa fase. Ele está dando alguns contatos de empreiteiras que podem nos ajudar. O presidente está muito interessado no projeto do Corinthians. Ele é fanático, um corintiano roxo”.

Adriano no Flamengo
“No meu caso e no do Adriano, tudo tem uma repercussão muito grande, porque fizemos história dentro de campo. Então, quando erramos, tudo ganha uma proporção maior. Mas quem nunca faltou ao trabalho ou chegou atrasado? O Flamengo deveria protegê-lo mais e ele também se proteger mais. O Adriano ainda tem muito a dar para o futebol. Ele é um grande jogador e será determinante para o Flamengo”.

Relação com o Rubro-Negro
“Fui a um casamento no sábado e um senhor me perguntou o motivo de eu não ter acertado com o Flamengo, o que tinha acontecido? Eu disse a ele que não tinha acontecido nada. Eu acredito até que vá ser mal recebido (quando o Corinthians for jogar contra o Fla, no Rio de Janeiro, no dia 9 de agosto, pelo Brasileirão). Até porque a diretoria do Flamengo fez questão de me jogar contra a torcida, quando na verdade o erro foi deles, de não terem acreditado em mim”.

Postar um comentário