4/16/2012

Sanchez de frente com Gabi

No De Frente Com Gabi de 15 de abril, Marília Gabriela entrevistou Andres Sanchez, atual Diretor de Seleções da CBF. Andres, que foi presidente do Corinthians nos últimos 4 anos, falou no programa sobre o desafio de assumir um cargo em que a cobrança é ainda maior, suas polêmicas com os atuais dirigentes da CBF, como José Maria Marin, além de outras opiniões a respeito do futebol e da Copa do Mundo de 2014.

Andres Sanchez fala sobre o desafio de ser o Diretor de Seleções da CBF (Foto: Carol Soares/SBT)

Assista na íntegra:

Confira as melhores frases da entrevista:

  • Não é o momento de se disputar poder, é o momento de se unir porque daqui 2 anos a Copa está aí.
  • Ninguém sabia. Ele nunca me falou que queria sair, renunciar. (sobre Ricardo Teixeira)
  • A Copa (de 2014) vai ser o evento mais importante para nós pelos próximos 10 anos.
  • Eu acho que não vai ter tempo hábil para se fazer aeroportos. Vai ser melhorado, mas vai ter puxadinho. (sobre a Copa de 2014)
  • Tirando São Paulo e Rio de Janeiro, as outras cidades vão ter problemas com hospedagem. (sobre a Copa de 2014)
  • Com a saída inesperada do Ricardo (Teixeira), racharam os alicerces do futebol, sim.
  • Eu não estou em rota de colisão com o Marin (José Maria Marin). Como foi o Ricardo Teixeira que me nomeou, eu coloquei meu cargo à disposição quando ele assumiu, mas ele não aceitou que eu saísse.
  • Quem ganha ou perde o campeonato são os jogadores. Não se pode colocar toda a responsabilidade em cima do técnico. (sobre Mano Menezes)
  • Daqui há 2 anos o Neymar vai ser o melhor do mundo. Demora 50 anos para surgir um como ele.
  • Não sou hipócrita. Sou corintiano no Rio de Janeiro, no Japão ou em qualquer lugar do mundo.
  • O cara passou por duas CPIs e ninguém pegou nada. Foi muita pressão que fizeram em cima dele. (sobre Ricardo Teixeira)
  • Nem eu e nem ninguém merece estátua no estádio do Corinthians.
  • Jamais entraria para a política, não é o meu perfil.
Postar um comentário