4/27/2012

Para nossa alegria!

para-nossa-alegria

Esta semana foi uma semana atípica e complicada.

A eliminação precoce do quadrangular final do Paulistão, o qual terminamos a primeira fase na liderança, mostrou diversos problemas que o time tinha, mas que isoladamente não chegaram a comprometer, porém juntos detonou um sinal de alerta gigante.

Sinal este agravado pela importancia extrema que se dá ao principal torneio sulamericano, alvo da chacota de nossos adversários, sonho de consumo da Fiel Torcida.

Foi a segunda derrota do time na temporada, mas que infelizmente aconteceu num momento decisivo.

Uma única partida em que Júlio César vacilou duas vezes, dois erros que o adversário aproveitou para jogar no contra-ataque e fechadinhos na defesa, reduziu o poder ofensivo de nosso elenco, assim outros erros apareceram.

Jogadores desligados, errando passes, perdendo o tempo da bola e sem vontade no desarme. Quem assistiu à ultima partida, achava que o Corinthians era o outro time. Nem sombra do que apresentamos em toda a temporada.

A impressão era que se o time reserva venceu com dois gols de diferença, o titular então ia deitar e rolar, mas a realidade foi bem diferente.

E por decisão técnica, Tite afasta Júlio César do gol, algo tão óbvio e oportuno que o script que se desenhou foi irritante.

Jogadores dizendo que “foi bom perder” pois “mecheu com o elenco”, que “o foco agora é a Libertadores”. Claro, tem algum outro torneio em disputa? Alguém gosta de perder? Perdemos sim, mas pela primeira vez perdemos para a própria soberba.

Tive a paciência de ler e ouvir todo o tipo de argumento sobre o “mão de alface” e não tenho como rebater a razão destes, já que nosso goleiro titular não passa a confiança necessária por uma séria de motivos, certos e as vezes injustos, mas que a raiva cega a razão.

O técnico afasta o goleiro prevendo o futuro, pois se bancar o goleiro e o mesmo sucumbir no próximo jogo, não terá argumento. Se ele troca e o time ganha, será ovacionado. Se perde, vai dizer: fiz o que a torcida pediu!

O que era um mar de tranquilidade dá sinais de ressaca e a torcida começa a esbravejar sobre tudo e todos, sobrando para os ingressos, para a nova camisa, para as iniciativas e até mesmo para os boatos.

Neste ponto, a mídia faz o seu papel, dizendo que Raul, Pato e até mesmo o Guardiola podem vir para o Corinthians, acreditem, parece um Plano B prevendo o fracasso, apostando na derrocada do Timão. Como diriam alguns: “para a nooooooossa alegria”.

É necessário entender que até mesmo um Barcelona cai, que nem mesmo um favorito leva, lembrando que a última derrota não foi apenas uma eliminação, mas um aviso. Aviso esse maior do que a propaganda do Itaú.

Atenção Corinthians, #vamosjogarbola! Tá dado o recado!

Postar um comentário