8/12/2009

Pizzaria São Jorge

O Corinthians é assunto quando está bem, quando está numa draga, quando é campeão e até quando caiu de divisão.

Lembro-me de jogadores que aceitaram salários menores para jogar em outros clubes, mas pra jogar no Corinthians, fazem de tudo para arrancar um pedaço a mais, afinal o Timão pode…

Cito o atacante Washington que por 3 oportunidades perdeu de vestir a camisa do Corinthians pois exigiu altos salários, luvas e a garantia de ser titular, o resultado é que em seu novo clube, ainda busca espaço e não é unanimidade.

Na mesma linha, jogadores querem voltar ao Brasil, mas ganhando salários europeus – algo que o Corinthians não tem condições de bancar – mas na cabeça destes gestores (jogadores, empresários, dirigentes) se o Ronaldo está aqui, é possível uma sobra financeira.

Que tal o lateral-esquerdo Lúcio, que foi liberado pelo Hertha Berlim para procurar outro clube. O que dizer de Wagner Love do CSKA cujo o contrato termina em 2011 e além de receber um belo salário, custa 20 milhões. E o Riquelme? Nas juras de amor ao Boca, qual o motivo de trocar seu time de coração pelo alvinegro do Parque São Jorge?

A mesma resposta que motivou André Santos, Cris e Douglas trocarem a paz e as vitórias pela independencia financeira e os petrodólares que seduzem até os “agentes do futebol”, como acusa o comentarista Benjamin Back do programa Estádio 97 da Energia 97 FM, ao AFIRMAR categoricamente que estariam pressionando Dentinho a assinar com Carlos Leite para depois ser negociado, algo que se repete com o zagueiro Renato, que busca valorização e só a teria fazendo tal acordo.

Se isso corresponde à verdade ou se é mentira, fato é que o Corinthians deve se pronunciar à respeito, bem como os jogadores envolvidos, bem como a torcida precisa fiscalizar isso, não que seja errado, mas é imoral, pois constatada a veracidade, significa que estariam usando o clube em benefício de um agente, que merece todos os méritos por ter trazido SOUZA AO CORINTHIANS.

Os mandatários mudam, mas as notícias são sempre as mesmas, como se o Corinthians fosse uma enorme pizzaria, alguns querendo um pedaço um pouco maior, outros uma mesa exclusiva, mas o fato é que a boataria, o diz-me-disse e o leva-e-traz tem transformado o vitorioso Timão em um time vitrine de bordel.

Postar um comentário