5/07/2010

Fica Mano… por enquanto!

Quando o Corinthians caiu em 2007, a primeira grande contratação foi o técnico que resgataria o corinthianismo e o orgulho do torcedor, que iniciaria uma campanha vencedora, quase chegando às semi-finais do Paulistão, à final da Copa do Brasil e tornou a Série B um campo de concentração para o primeiro semestre vitorioso que teríamos em 2009.

O resumo das conquistas de Mano Menezes ao comando do Corinthians:

  1. 5° colocado no Paulistão 2008
  2. Vice Campeão da Copa do Brasil 2008
  3. Campeão Brasileiro Série B 2008
  4. Campeão Paulista Invicto 2009
  5. Campeão da Copa do Brasil 2009
  6. 10° colocado no Brasileiro 2009
  7. 5° colocado no Paulistão 2010
  8. Eliminado nas oitavas da Libertadores 2010

No Paulistão quase beliscamos a semi em 2008 por um ponto, 2009 faturamos invictos e em 2010 novamente quase beliscamos a semi por um ponto.

Na Copa do Brasil de 2008, uma guerra foi montada e entre todos os problemas, alí percebemos que o time do Mano é tecnicamente eficiente na defesa, porém limitado no ataque. No ano seguinte, Ronaldo foi o diferencial.

Na Série B, passeamos. No ano seguinte de volta à elite, patinamos feio, motivação zero pois já estávamos na Libertadores 2010 e o papa títulos relaxou. Sairam jogadores importantes e a reposição não foi feita a tempo.

Começamos a temporada 2010 atrasados, contratamos jogadores que só entraram no rítmo quando já era tarde e nos foi imposto um rodízio que atrapalhou totalmente o planejamento que deveria ter sido executado já no apito final da Copa do Brasil do ano passado.

Mano é culpado, mas não leva a culpa sozinho. O erro foi geral, de diretoria, de elenco e até de torcida que caiu na conversa de privilegiar o que estava em rota de colisão: a eliminação.

Hoje culpamos a inatividade do Diretor de Futebol, das indicações de Mano e do time que o empresário Carlos Leite proporcionou ao Timão. Um único gol faria o Corinthians chegar com força nas quartas e um único gol fez o Corinthians transferir a crise da Gávea para o Parque São Jorge.

Eliminados por um time sem técnico, sem rumo, sem dinheiro, sem direção, sem diretor de futebol e com jogadores que fazem pactos pelo dinheiro. Jogam pelo bicho, mas estão pouco ligando pro torcedor que o idolatra, uma tendência do futebol mundial.

Jogar a responsabilidade em uma única partida é provinciano, o que a torcida reclama é do rodízio, é dos jogadores ruins indicados por Carlos Leite, é da falta de critério, do sistema refém de Ronaldo e dependente dos “momentos” do jogador e da maldita retranca que os jogadores fazem quando poderiam matar um jogo.

Mano é culpado sim, mas se reclamamos com ele, quem estaria credenciado para entrar no seu lugar? Vampeta? Mourinho? Felipão? Começe uma discussão e veja como tais sugestões viram piada… é ser coerente, se não tem nada melhor no mercado, vamos de Mano, pow!

Postar um comentário