10/17/2008

Mas cadê o Timão em crise?

Uma suave brisa atravessa as alamedas de Parque São Jorge. Calmaria nunca antes vista e tão pouco alguém poderia prever, visto o temporal que foi a vergonha do calvário que sofremos ao final do ano passado. Mas cadê a crise?

Alguns ainda sentem que algo não está certo. Veio Zago que trouxe o Mano, veio um time inteiro de dúvidas, algumas promessas e outras que não vingaram, veio o 5° lugar no Paulistão, o vice da Copa do Brasil, aprovou-se um novo estatuto, o fim da Era Dualib & Nesi, caminha-se em passos largos de volta a elite, fazemos negócios, sim, bons negócios e outros nem tanto, por culpa do passado, das restrições e da vergonha. Mas cadê a crise?

Antes pecava-se pela falta de transparência, hoje peca-se pelo excesso. Esquecem a dívida de 93 milhões, esquecem que o mercado Europeu está em crise, esquecem dos jogadores que vem a custo zero. Quem se importa? O Corinthians tem lucro de 700 mil euros em uma transação com André Santos e, sabendo-se de todos estes aspectos e dificuldades, tem coragem de lançar o dom da dúvida sobre o negócio, alias, coragem não, pois quem o faz, faz covardemente através de uma coluna sem assinatura de um jornal de grande circulação. Mas cadê a crise?

Internamente o Corinthians é outro clube. Antes para ter uma cópia do estatuto, era necessário recorrer ao Cartório, pois o clube se quer fornecia. Balanço? Faz-me-rir, o Conselho Fiscal de 2003 a 2005 só teve acesso depois de entrar em juizo. Gastos com pães, cloro e o famoso posto de gasolina que abastecia toda a família Dualib, agora fazem parte do passado e o Corinthians equaciona. Até mesmo aquele dirigente que queria separar Clube do Futebol, vem se rendendo às mudanças, já que o social começa a andar com suas próprias pernas. Mas cadê a crise?

Um trabalho de formiga começou lá no passado, onde um torcedor começou a carregar um pedaço da folha para o formigueiro e convenceu outros para terem a mesma atitude, sem parar frente aos fracassos. Foi o movimento Fora Dualib, foi a manifestação das organizadas, foram os novos conselheiros, assim o que antes era impossível, hoje corre sangue novo e o Corinthians na UTI parece ter ficado no passado, onde vislumbramos um centenário maravilhoso com honra, dignidade e raça! Mas cadê a crise?

A crise? Bom, a crise está no Cori, em parte do conselho, em alguns blogs, na frente oculta de oposição, na dor de cotovelo de quem perdeu força política, na falta de pensar no bem do Corinthians antes de vomitar impropérios na mídia ocultando sua face. A crise que é matéria num dia, mas a fórmula da tempestade de outrora virou brisa. Mas cadê a crise? Está lá fora...
 
___
Texto de capa publicado em 17.10 no Lance Activo 2.0 Beta do jornal Lance!
Postar um comentário