2/26/2013

Ninguém, nem imprensa!

corinthiansxsantos6_gcom_ribolli

Se uma barragem cai na Rodovia dos Imigrantes, matando uma mulher e causando prejuízos em dezenas de veículos, qual a atitude correta para se tomar? Para a Conmebol é proibir a presença de veículos na Rodovia dos Imigrantes.

Se uma casa noturna pega fogo, matando quase três centenas de pessoas, pelo uso de um sinalizador que causou um incêndio, qual a atitude correta para se tomar? Para a Conmebol é fechar preventivamente todas as casas noturnas.

Se um assalto acontecer no meio da cidade e o bandido com uma arma de fogo atira e mata o assaltado, qual a atitude correta para se tomar? Para a Conmebol é punir quem fabricou a arma do crime.

E não temos um Rei Salomão na Conmebol, mas as vezes penso que muita gente “joga pra mídia”, sem se atentar aos reais problemas de uma decisão que envolve não apenas a presença da torcida, mas financeiramente o clube, patrocinadores, mídia e imprensa. Fora o prejuízo financeiro para outras esferas como a Prefeitura, Polícia e todos os envolvidos em eventos esportivos.

E não estou falando da tragédia, inegável e que cabe a polícia boliviana identificar e a justiça boliviana aplicar a lei ao caso. Estou falando no que diz respeito ao Corinthians.

E entende-se que é apenas a punição desportiva, de jogar com os portões fechados, aplicada pela Conmebol, individualmente e sem precedentes.

Apesar da defesa, que se fosse apenas a questão jurídica, certamente reverteríamos. Porém a grandeza do clube e o que envolve a decisão, não será cumprida a lei, mas como disse acima, uma decisão “jogando pra mídia”.

E o Corinthians já informou que no jogo contra o Millionários apenas o presidente, a diretoria de futebol, os atletas e a comissão técnica poderão ir ao estádio do Pacaembu nesta quarta-feira (27). Nenhuma outra excessão como  autoridades, convidados das Federações e Confederações, da Prefeitura, da SEME/Pacaembu, maiores de 60 e menores de 12 anos (atendidos pela Lei Municipal 11.256/92) e imprensa. Nenhum deles terão acesso ao estádio, a não ser que seja decidido de forma diferente pela Conmebol.

Sim, nem a IMPRENSA, que tripudiou, que condenou, que rotulou a torcida inteira de assassinos, que pediu punião exemplar, também ficará de fora.

Postar um comentário