11/16/2011

Convocação Extraordinária!

Edital de Convocação do Conselho do Corinthians

Caríssimos,

Quero “falar” um pouco da reunião do CD convocada para amanhã.

1) Foi o próprio CD que nomeou comissão para revisão estatutária, reconhecendo, pois, a necessidade de algumas correções;

2) Depois de muito trabalho, a Comissão apresentou o resultado do seu trabalho já no final do ano passado. As propostas eram muitas. Mas havia tempo suficiente para um debate com calma por todas as instâncias;

3) A Diretoria fez reunião a respeito do assunto. O CORI idem. Ambas instâncias manifestaram suas opiniões. Faltava o CD e a Assembleia Geral.

4) Por razões que nunca entendi, o CD jamais foi chamado para debater o assunto. Note-se que, debater o assunto poderia significar, até mesmo, enterrar inteiramente o projeto. Mas nem essa possibilidade lhe foi concedida. 

5) O tempo passou e ficou cada vez mais premente a necessidade de se alterar, no mínimo, a forma de eleição dos membros trienais. A Diretoria, então, em meados do corrente ano solicitou expressamente a convocação de reunião do CD para esse fim específico. O Presidente do CD, porém, não se dignou sequer a responder o requerimento.

6) Mais tempo passou e vários Conselheiros – mais do que os 50 exigidos pelo Estatuto – requereram expressamente a convocação de reunião do CD para esse fim. O Presidente do CD, mais uma vez, não se dignou sequer a responder o requerimento.

7) Sem alternativas, restou ao Presidente da Diretoria lançar mão do último recurso: convocar ele próprio o CD como, expressamente, lhe autoriza o Estatuto. Tal autorização, aliás, mostrou-se salutar, na medida em que impede que o Presidente do CD silencie todo um colegiado.

8) Justamente para evitar a alegação de uma tentativa de golpe, o edital de convocação é restritivo. Além da questão específica da forma de eleição dos Conselheiros, acrescentou-se, apenas, um tópico de explicações sobre o contrato do Estádio. Afinal, o próprio presidente do CD foi a imprensa reclamar que não tem informações suficientes.  

9) Até entendo que o Presidente do CD tenha se sentido desautorizado com a convocação. A questão, nesse particular, é de vaidade pessoal.

10) Mas não entendo por qual motivo qualquer Conselheiro possa se insurgir à convocação. Por que um Conselheiro poderia ser contra uma reunião? Por que ele não quereria que seu órgão manifeste-se? Por que ele não quereria expor seus motivos e razões? Por que ele preferiria o silêncio? Apenas porque discorda de quem a convocou? Ora, ora!! A situação extraordinária assim exigia!

Assim, amigos, por não vislumbrar nenhum motivo racional, peço a cada um de vocês que conheça ao menos um Conselheiro que cobrem dele a sua participação na reunião de amanhã, na qual deverá agir estritamente de acordo com a sua consciência, claro! Mas que não se omita.

Abraços,

Sérgio Alvarenga

 

Enquanto isso, a pseudo oposição prefere pagar páginas inteiras de jornais para repudiar e questionar o que deveria ser feito em conselho.

Enquanto isso, a imprensa marron abraça o pseudo apoio de opositores para espalharem notas sobre pesquisas de votos que nenhum sócio foi procurado.

Enquanto isso, dizem que Andrés Sanchez quer mudar o estatuto, ainda que a convocação seja pautada e tem como objetivo a democracia.

“Advogados que não chegam nem na palmilha do meu sapato aconselheram o presidente a fazer isso. O miolo dele deve estar no calcanhar para tomar essa atitude… Posso ter duas atitudes: juntar o meu exército, tomar conta do Conselho e botar a turma deles para fora ou ir à Justiça. Pelo estatuto ele precisava pedir para que eu marcasse a reunião. Claro que não tomarei a primeira atitude. Mas, por culpa do presidente, existe um confronto num momento importante para o time. E a eleição vai acabar parando na Justiça”
[Carlos Senger]

Enquanto isso, o Corinthians continua com algumas laranjas podres capitaneando em troca de uma carteirada.

Enquanto isso, o torcedor é feito de idiota ao saber das novidades através de jornalistas vendidos e notinhas sem assinatura em jornais de baixa credibilidade.

Enquanto isso, o ostracismo permanece, com atitudes ridículas como a volta do voto por cédula, do senta e levanta para definir o futuro do clube.

Do que eles tem medo?

notaoficialsenger

Postar um comentário