11/07/2011

Apito Amigo

apitoamigo

Atlético-PR teme desempenho de árbitro na pressão do Pacaembú

"Espero que durante a partida contra o Corinthians não aconteça nada que venha a nos prejudicar. Eu já joguei lá, sei da força do Pacaembu, de 40 mil corintianos torcendo na sua orela. Então espero que a pessoa que vá apitar tenha personalidade para ageentar esta pressão" [Marcinho do Atlético-PR, ex-Corinthians]

Ontem no Twitter a timeline do Vertebrais FC apontava toda a imparcialidade do jornalismo esportivo com o plantonista do Lance!, o Rica Perrone e Flamenguista do Kibeloco na apologia ao “Apito Amigo”, alcunha de Milton Neves quando um time é “ajudado” em campo pela arbitragem, o qual virou sinônimo de justificativa para o desempenho do Corinthians em qualquer partida ou campeonato.

Estes especialistas (sic) diziam claramente que a penalidade cometida pelo Alessandro existiu e foi dentro da área, mas a penalidade sofrida pelo Sheik merecedor de um Oscar de melhor atuação totalmente inexistente. Fizeram piadas e chamadas polêmicas de dar inveja ao @bambipress, nossa imprensa rosa.

Ontem o Corinthians foi prejudicado sim, porém foi derrotado pela sua letargia em campo, pela falta de vergonha e atitude dos atletas, pelo salto alto em campo e principalmente, pelo MEDO do treinador. Assim a revolta não é pela garfada em campo, mas pela atitude de um time que não parece querer ganhar este campeonato.

A torcida reconhece um time de raça, que mesmo perdendo, terá seus aplausos, mas um time que entra derrotado em campo, nem com a Fiel empurrando… uma vergonha.

Postar um comentário